Dados a respeito do Aborto

* Faltam 15 dias para o Dia Latino Americano de Descriminalização do Aborto *

::

Uma pesquisa de 2012 mapeou como é a cara do aborto no Brasil e no Mundo.

::

CHAVES, José Humberto Belmino; PESSINI, Leo; BEZERRA, Antônio Fernando de Sousa; REGO, Guilhermina; NUNES, Rui ; 2012. “A interrupção da gravidez na adolescência: aspectos epidemiológicos numa maternidade pública no nordeste do Brasil”. Revista de Saúde Social, São Paulo, v. 21, p. 216-256. 

No Brasil, pesquisa de 2012. 

– aborto ocorre em 31% das gestações de mulheres de 15 a 49 anos.

– Estima-se que ocorram 1,4 milhões de abortos clandestinos no Brasil.

– a curetagem pós- abortamento representa o segundo procedimento obstétrico mais realizado nas unidades de internação da rede pública de serviços de saúde, superada apenas pelos partos normais.

– De 2010 a 2011 foram realizados 45.342 procedimentos de curetagens pós-aborto em mulheres abaixo de 19 anos. 

-Os métodos utilizados para provocar os abortos ilegais levam a quadros infecciosos e hemorrágicos graves. As complicações em decorrência desses quadros comprometem a saúde das mulheres e são a causa de 10% a 15% dos óbitos maternos no Brasil.

– A mortalidade decorrente do aborto é 2,5 vezes maior em menores de 20 anos. 

– Segundo a Organização Mundial de Saúde, no Brasil uma em cada nove mulheres recorre ao aborto como meio de pôr fim a uma gestação não planejada. 

– Pesquisa realizada com 223 adolescentes internadas com diagnóstico de interrupção de gravidez em Maceió (AL): nos abortamentos provocados – 60,20% eram pardas, seguidas das brancas 32,4% e 3,98% eram pretas. A maioria não fazia uso de álcool ou fumo. Em 81,59% das adolescentes do estudo a interrupção da gravidez foi provocada.  

– A contracepção é uma das ações previstas nas políticas de saúde desde a década de 1980, e consta como direito na Constituição Brasileira, no entanto sua implementação não assegura a efetividade.  O aborto acaba sendo a única saída para que as mulheres arrisquem suas vidas no caso de uma gravidez indesejada, utilizando-se muitas vezes de pessoas não habilitadas e métodos rudimentares. É uma decisão vivida muitas vezes de forma solitária e clandestina, ou sobre pressão de parceiros ou familiares. 

Fonte: Maria Luiza Heilborn

– Dados da Organização Mundial de Saúde (2004) – 95% dos casos de aborto inseguro acontecem em países em desenvolvimento. 

– No Brasil, a Pesquisa acional de Aborto de 2010 aponta que 15% das mulheres alfabetizadas entre 18 e 39 anos , residentes em áreas urbanas, já realizaram ao menos um aborto ao longo da vida. 

– Na Argentina, Colômbia e Brasil o aborto induzido é crime. 

– Na América Latina apenas em Cuba , Cidade do México e no Uruguai o aborto é discriminalizado. 

Número de abortos realizados para cada 100 mulheres em idade fértil

Países em que o aborto foi legalizado:

Holanda- 0,53

Canadá – 1,2

Países que o aborto é criminalizado:

Brasil- 3,65

Peru- 5,19

Além de legalizar o aborto foram feitas políticas de amplo acesso aos métodos anticoncepcionais. 

Europa: taxa média de aborto a cada 1000 gestações é menor que 10. 

América Latina essa taxa é 37 abortos a cada 1000 gestações.

Legislações punitivas não garante baixo índice de abortamento. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: